Conversa virtual sobre práticas museológicas acontece na próxima terça-feira no canal de Youtube do Museu

Na próxima terça-feira, dia 29 de novembro, às 15h, acontecerá a transmissão da conversa virtual “Práticas museológicas em reserva técnica”, no Canal do Youtube do Museu (https://www.youtube.com/museuantropologicodiretorpestana), no qual abordará os resultados do projeto Mecenato de revitalização da reserva técnica, que encontra-se na reta final. A conversa visa problematizar os processos desenvolvidos, bem como os desafios da documentação e da conservação dos objetos.

O encontro terá a presença de Noris Leal, Doutora em Memória Social e Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel. Professora Adjunta e membro colegiado do Bacharelado em Museologia - UFPel; e Aline Mota, bacharel em Museologia pela Universidade Federal de Pelotas e Museóloga do Museu Antropológico Diretor Pestana - Ijuí.

O objetivo desta conversa virtual é apresentar à comunidade as melhorias executadas em prol da preservação do acervo em reserva técnica desenvolvida por meio do Projeto Plano Plurianual de Atividades: Documentação Museológica e Manutenção do Acervo do Museu Antropológico Diretor Pestana aprovado pelo Ministério da Cidadania, PRONAC 192683, com captação e execução de 2020 a 2022.

Os participantes do evento receberão a certificação de participação de 2h. Inscrições disponíveis através do link: https://forms.gle/EyBmt2GQynjDUwru6

 


Projeto de conservação e difusão do acervo de imprensa e a valorização da memória social

O projeto “Difusão da memória social através da imprensa em ljuí e Rio Grande do Sul: conservação do acervo de jornais e acesso eletrônico às publicações sobre a revolução farroupilha (1838-1840) e o cooperativismo regional (1973-1994)” está na fase de execução pela Associação de Amigos do Museu  Antropológico Diretor Pestana e o MADP. O projeto é financiado pelo Pró-Cultura RS - Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Edital SEDAC nº 07/2021 do Concurso FAC Patrimônio.

Dois equipamentos foram adquiridos para a melhoria do laboratório de reprodução documental, local onde os documentos do acervo preservado pelo Museu são digitalizados para gerar arquivos digitais de representação dos originais, de modo a facilitar o acesso ao conteúdo pelos pesquisadores e evitar o manuseio, contribuindo para a conservação do papel e de outros materiais preservados. O primeiro equipamento a ser instalado foi um ar-condicionado para a manutenção das condições climáticas do ambiente, conforme os padrões recomendados de temperatura e umidade relativa do ar, monitorados diariamente. O segundo equipamento instalado foi um scanner de mesa para documentos de grande dimensão como jornais, cartazes e mapas, que inclui vários tamanhos como A3 e A2. A digitalização de 2 páginas de jornal, por exemplo, pode ocorrer em menos de 40 segundos, mantendo-se a alta qualidade de resolução em formato recomendado por normas arquivísticas. No projeto, os documentos selecionados para a reprodução de preservação e de acesso à pesquisa foram as edições Cotrijornal (1973-1994) e O Povo (1838-1840).

Para a atividade de digitalização, contratou-se uma estagiária do curso técnico de informática da Escola Técnica Estadual 25 de Julho, que muito tem contribuído com o processamento.   

 

Amanda Keiko Higashi, Arquivista do Museu Antropológico Diretor Pestana.

 


Projeto de conservação e difusão valoriza a memória social do Rio Grande do Sul através do acervo de imprensa

A Associação de Amigos do Museu  Antropológico Diretor Pestana e o MADP estão executando o projeto “Difusão da memória social através da imprensa em ljuí e Rio Grande do Sul: conservação do acervo de jornais e acesso eletrônico às publicações sobre a revolução farroupilha (1838-1840) e o cooperativismo regional (1973-1994)”, através de financiamento do Pró-Cultura RS - Governo do Estado do Rio Grande do Sul - Edital SEDAC nº 07/2021 do Concurso FAC Patrimônio. O projeto tem como meta geral a aquisição de equipamentos para conservação preventiva do acervo de jornais e a digitalização de alguns títulos dessa coleção, a fim de garantir a preservação em longo prazo dos originais, por meio do acesso aos representantes digitais e seu inventário pela internet. A hemeroteca existente no Museu representa a memória da imprensa de Ijuí e parte do Estado do Rio Grande do Sul, incluindo exemplos como, Jornal da Manhã (ainda produzido desde 1973), Correio Serrano (1917-1988) e Die Serra Post (1919-1984). As ações executadas prevê melhorias no armazenamento dos originais de toda a coleção e facilitará a consulta das edições dos títulos Cotrijornal (1973-1994) e O Povo (1838-1840). O Cotrijornal, produzido pela Cooperativa Tritícola Serrana Ltda (COTRIJUÍ), reúne 225 edições e integra a memória do movimento cooperativista gaúcho, um tema bastante procurado nas áreas que tratam do desenvolvimento regional. O Povo é caracterizado como um jornal político, literário e ministerial da República Rio Grandense, que foi produzido pelo governo em Piratini no período que abrange a Revolução Farroupilha. Assim, como toda instituição que preserva documentos de valor histórico, o Museu busca garantir as condições adequadas de conservação, como também garantir o acesso da comunidade ao patrimônio documental.

 

Amanda Keiko Higashi, Arquivista do Museu Antropológico Diretor Pestana.

 


Museu é contemplado entre 10 instituições nacionais no 8º Prêmio Darcy Ribeiro

O Prêmio Darcy Ribeiro é uma iniciativa promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e contempla práticas e ações de educação museal em nível nacional.

O Museu Antropológico Diretor Pestana (Madp) foi contemplado na 8ª edição do Prêmio Darcy Ribeiro 2021, a partir da ação educativa proposta por meio da “Sala 02: História e Cultura”, iniciativa produzida e exibida pelo Madp durante a FENADI Virtual em 2020. Com o valor do prêmio, será desenvolvido projeto que tem foco em ações virtuais a partir do acervo e reflexões desenvolvidas no Museu, fortalecendo assim as ações educativas promovidas pelo Madp.

O início da execução acontece já neste primeiro semestre, onde serão desenvolvidos dois tipos de jogos virtuais, com propostas diferentes, mas com o mesmo objetivo: possibilitar ao Museu uma maior aproximação com o público, apresentando novas ferramentas possíveis para o ensino-aprendizagem, estimulando também a busca de  mais conhecimentos sobre a história e cultura de Ijuí e região.

Uma das produções corresponde ao jogo “Território”, que contribui para o debate que se estabelece na seção Primeiros Habitantes do RS e nas Exposições Temporárias, com esta temática a respeito do conceito de território na concepção indígena, que é bastante diferente da lógica implantada pelo colonizador. A questão de território, sustentabilidade, equilíbrio e respeito à diversidade são assuntos que ainda hoje geram conflitos e debates. Promover essa reflexão é premente a fim de conscientizar as novas gerações para que seja possível no futuro uma relação mais harmônica e respeitosa para com os remanescentes dos primeiros habitantes desta terra.

Outra proposta é a produção de “Quebra-cabeças Virtuais'', com fotos do acervo do Museu possibilitam de  maneira lúdica, a apropriação de informações sobre a história de nosso município e região. Pretende-se fazer conjuntos de fotos abordando temáticas relacionadas ao processo de ocupação do território noroeste do RS, ocupado a partir do final do Século 19 com colonizadores de diversos países europeus. Para ter um alcance regional, atingindo a área de influência do Museu, as fotografias selecionadas  serão representativas de um conjunto de atividades comuns nesta região, sendo passíveis de serem usadas por educadores e visitantes de outros municípios.

Os jogos serão direcionados a estudantes de ensinos fundamental e médio e também a adultos que gostam de montar quebra-cabeças, cativando-os a frequentarem o Museu.

A disponibilização dos jogos tanto online quanto offline, bem como a compatibilidade via web e desktop, é imprescindível para atender todas as escolas, pois muitas vezes estas não dispõem de boas conexões de rede ou mesmo de bons computadores nas salas de aula. Desta forma, independente da potência da internet ou dos equipamentos, além de acessar os jogos no Museu, também poderão acessar por meio das mídias ou até mesmo salvando em dispositivos para levarem estas propostas de ação educativas junto a quem tiver interesse.

O Prêmio - O Prêmio Darcy Ribeiro é uma iniciativa promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e contempla práticas e ações de educação museal em nível nacional. Essa é a 8ª edição, sendo que o Madp, foi um dos premiados pelo trabalho realizado na Exposição Temporária “Pandorgueando – Brinquedos, jogos e brincadeiras de geração a geração", em 2019 na 7ª edição do prêmio.


Prefeitura e Madp lançam projeto cultural “Mãos que curam: o benzimento em Ijuí”

Na tarde desta quinta-feira, 27 de janeiro, a Prefeitura Municipal de Ijuí, em parceria com o Museu Antropológico Diretor Pestana, lançou os produtos do projeto "Valorização da Cultura Imaterial de Ijuí - As Benzedeiras", compostas pela Exposição e Documentário "Mãos que curam: o benzimento em Ijuí".

O Documentário se constitui com entrevistas e depoimentos dos benzedores, familiares e consulentes que participaram do projeto, onde ressaltam suas vivências com a prática local. Complementar ao projeto, foi montada uma exposição que está localizada no espaço de Exposições Temporárias do Museu, e que terá duração até o dia 01/04. A mostra é constituída com banners que retratam um pouco sobre a cultura de benzer na região, junto de todos os participantes entrevistados do projeto. 

Como evento de lançamento para comunidade, a Diretora do Madp, Cláudia Bohrer discursou agradecendo a parceria do Poder Público de Ijuí que foi o grande aliado na produção dos materiais. Também agradecendo a oportunidade, a pesquisadora Patrícia Franco, que conduziu os trabalhos durante as produções, e terá sua tese de mestrado fruto do projeto, agradeceu a todos presentes e em especial os benzedores e suas famílias que possibilitaram a realização da proposta. Representando a Secretaria da Cultura, o secretário adjunto Alisson Pizzoni, realizou uma breve fala agradecendo ao Madp pela viabilização do projeto e de sua importância para a comunidade. 

Marcaram presença no evento, a Reitora da Unijuí e presidente da Fidene, Cátia Nehring, representantes da Instituição de Ensino, membros da Associação de Amigos do Museu, colaboradores do Museu, da Prefeitura Municipal e também a Agência Terra Vermelha, responsável pela produção do documentário.

O documentário e demais materiais produzidos, estão todos disponíveis à comunidade de forma online, basta acessar as redes sociais do Madp ou pro meio do link: https://sites.google.com/unijui.edu.br/maos-que-curam. A exposição está montada no espaço temporário e estará disponível para o público para visitação até 01/04. Para realizar visita, agende previamente entrando contato com Museu pelo telefone 3332-0257 ou envie um e-mail para o endereço madp@unijui.edu.br

O resultado apresentado na tarde de 27/01 faz parte do projeto "Valorização da Cultura Imaterial de Ijuí - As Benzedeiras", realizado com recursos do Governo Estadual do RS, por meio do Pró-Cultura RS  e FAC - Fundo de Apoio à Cultura, sendo promovido pela Prefeitura Municipal de Ijuí.


Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo - SMCET e Museu Antropológico Diretor Pestana - Madp lançam documentário e exposição "Mãos que curam: O benzimento em Ijuí"

A Exposição Mãos que Curam – O benzimento em Ijuí é parte integrante do Projeto  Valorização do Patrimônio Imaterial de Ijuí – As Benzedeiras, ação proposta pela Prefeitura Municipal de Ijuí, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo, financiada pela Secretaria Estadual de Cultura e executado pelo Museu Antropológico Diretor Pestana -MADP.

A escolha do mote “Benzedeiras”, como tema gerador para o Projeto de Valorização do Patrimônio Cultural Imaterial, foi em função de que a presença delas no meio das comunidades/bairros integra um amplo espectro de significados no imaginário cultural e por sua posição enquanto ícone popular de saber e religiosidade. 

A benzedeira foi, durante muito tempo, a única alternativa que grande parte da população teve para sanar mazelas físicas e espirituais, razão pela qual era altamente requisitada e prestigiada. É observável que, mesmo com o avanço da ciência, os usos dessas práticas ainda estão presentes no cotidiano das comunidades, sendo possível encontrar pessoas que benzem, tanto no espaço urbano quanto rural de Ijuí. 

A realização do Projeto Valorização do Patrimônio Imaterial de Ijuí – As Benzedeiras possibilitou o registro, compreensão e divulgação da prática dos benzimentos que, como elemento cultural imaterial, mantêm práticas tradicionais que são ressignificados constantemente.

Como forma de apresentação dos resultados para a comunidade, será realizado no dia 27 de janeiro de 2022, às 16h no MADP, o lançamento dos produtos previstos pelo projeto: o Documentário e a Exposição Temporária “Mãos que curam: o benzimento em Ijuí”. Outro produto que também faz parte do projeto é o caderno de educação para o patrimônio “Descobrindo a cidade de Ijuí”, o qual ajuda a entender o que é patrimônio cultural e a sua importância, apresentando conceitos e atividades práticas que estimulam reflexões sobre a identidade coletiva da comunidade que fazemos parte.

Após o lançamento de forma física e presencial, os produtos também estarão disponíveis para acesso de forma virtual, em um site que traz as informações sobre o projeto.

A Exposição ficará disponível na sala de Exposições Temporárias do Madp até o dia 01 de abril, tendo a possibilidade, após o período expositivo, da circulação para a comunidade local e regional por meio da itinerância. Lembramos que para o evento serão necessários cuidados que o momento ainda nos exige como o uso obrigatório de máscara e passaporte vacinal.

 


Doe seu Imposto de Renda devido e contribua com o Museu Antropológico Diretor Pestana

O Museu Antropológico Diretor Pestana - Madp e a Associação de Amigos do Madp (AAMADP) captam recursos junto à comunidade, com o propósito de executar o Plano Plurianual do próximo ano. Com isso, a instituição busca a manutenção e continuidade dos serviços prestados, na preservação da memória regional, na promoção da cultura, da educação e do lazer.

Entre as formas de arrecadação e auxílio ao Madp, está a doação por meio do Imposto de Renda devido. Com esta iniciativa, você e o Museu são beneficiados com dedução de 100% do valor doado, uma vez que  o projeto aprovado se enquadra no Artigo 18 da Lei de Incentivo, que autoriza a dedução. Saiba como contribuir:

- Fazer o depósito em nome do PRONAC 192683: Banco do Brasil, Agência 0371-9, conta 59681-7. As doações referentes à Pessoa Física deverão ser realizadas dentro do ano fiscal, até 30/12/2021.

Identificador 1: informar CPF ou CNPJ do doador;

Identificador 2: informar o número 1 para “patrocinador” e 2 para “doador”;

- Encaminhe para o e-mail madp@unijui.edu.br: cópia do depósito, juntamente com os dados pessoais do patrocinador/doador, nome completo, endereço e telefone. A emissão e entrega  do recibo é realizada imediatamente após a confirmação do depósito.

 

Outras possibilidades de apoio ao Museu é a participação como membro da AAMADP ou incluindo na sua conta de energia elétrica do Departamento Municipal de Energia Elétrica de Ijuí (DEMEI), o valor que você deseja contribuir e será cobrado junto à fatura mensal.

 

O Madp conta com a contribuição da comunidade de Ijuí e região para seguir se atualizando e melhorando sua estrutura, para atendimento ao público. O objetivo principal é a aquisição de novas tecnologias, que possam acrescentar aos serviços prestados, como sistema de traineis em mezanino e equipamentos necessários para continuidade dos processos documentais, tanto em caráter de registro e acervo, quanto em seguridade física. Com isso, mantendo a preservação integral dos bens tombados, que foram reunidos nestas seis décadas de vida do Museu.

 

Ainda tem dúvidas sobre as formas de auxílio ao Museu? Entre em contato pelo telefone (55) 3332-0257 ou pelo e-mail madp@unijui.edu.br.


Museu teve Projeto financiado pelo Pró-Cultura RS - 21/11/2021

A Secretaria de Estado da Cultura, Turismo Esporte e Lazer apresenta:

Projeto "Difusão da memória social de Ijuí e região noroeste do Rio Grande do Sul: acesso eletrônico ao acervo fotográfico das atividades econômicas registradas no período 1900-1990".

A Associação de Amigos do Museu Antropológico Diretor Pestana juntamente com o Museu Antropológico Diretor Pestana, participaram do Edital Sedac nº 08/2016, do Concurso “Pró-cultura RS FAC dos Museus” e tiveram o Projeto "Difusão da memória social de Ijuí e região noroeste do Rio Grande do Sul: acesso eletrônico ao acervo fotográfico das atividades econômicas registradas no período 1900-1990", comtemplado, conforme publicação no Diário Oficial do Estado do dia 13 de junho de 2017.

O projeto no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) que será financiado pela Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e do Prócultura RS FAC, tem como objetivo, realizar a digitalização do acervo fotográfico doado pela comunidade de Ijuí, custodiado pelo MADP, tendo como destaque os conjuntos de autoria da Família Beck e Eduardo Jaunsem.


CONVÊNIO DE PARCERIA COM O MUSEU ANTROPOLÓGICO DIRETOR PESTANA E PREFEITURA DE IJUÍ – LEI 6.536/2017 - 02/12/2019

No dia 21 de junho de 2019 foi assinado pelo Prefeito Municipal de Ijuí, Sr. Valdir Heck, pela Presidente da FIDENE e Reitora da UNIJUÍ, professora Cátia Maria Nehring, pelo  Secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Sérgio Augusto Corrêa e pela Diretora do Museu Antropológico diretor Pestana, Srª Stela Mariz Zambiazi de Oliveira,  o Termo de Fomento nº 005/2019 – SMCT - em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividade decorrente do MUSEU ANTROPOLÓGICO DIRETOR PESTANA – MADP, tendo por objeto subsidiar parte das despesas de manutenção e atualização permanente do arquivo histórico do MUNICÍPIO DE IJUÍ alocado nas dependências do MUSEU ANTROPOLÓGICO DIRETOR PESTANA – MADP da FIDENE.

O programa de cooperação mútua visa a manutenção para preservação dos documentos, de valor permanente ou histórico, referente a história de Ijuí e região sob custódia do MADP, como garantia de direito a informação, memória e produção do conhecimento.

O MUNICÍPIO DE IJUÍ repassará à FIDENE, até final de 2019, o valor de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais), conforme cronograma de desembolso constante no Plano de Trabalho do referido Termo de Fomento.